Covid-19 ampliou o diálogo dos historiadores com o público, destaca HCS-Manguinhos

Periódico científico da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz ressalta papel dos profissionais para a sociedade

Está no ar o último número de HCS-Manguinhos de 2020!

Leia a Carta do Editor e acesse o sumário, com links para todos os artigos em acesso aberto

Covid-19 e a corrida pela vacina

Leia a íntegra da Carta do Editor desta edição (v. 27, n. 3, jul./set. 2020), por Marcos Cueto, editor-científico de HCS-Manguinhos e pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz

Dia Mundial da Saúde Mental: OMS lança campanha para aumentar investimentos em ano de pandemia

OMS defende mais verbas para programas nacionais e internacionais. Cruz Vermelha divulga pesquisa que mostra sofrimento psicológico em metade das pessoas

Os significados da história da saúde pública global

Suplemento especial da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos reúne estudos que contribuem para a compreensão dos desafios atuais

Papel do Brasil na OMS ganha destaque após críticas ao organismo internacional

No artigo “O Brasil e a Organização Mundial da Saúde, OMS“, publicado na atual edição da revista Ciência Hoje (Julho 2020, N 367), o historiador Marcos Cueto conta sobre a presença de brasileiros no órgão e reflete sobre o desafio de se manter esta participação ativa.

Especial Covid-19 | Quando as doenças viram números

As estatísticas tornam conhecidas as várias faces locais da pandemia e possibilitam a atuação de estados e municípios de forma eficiente e rápida na distribuição de recursos e no socorro à população, afirma Thayane Lopes Oliveira no Especial Covid-19 da Casa de Oswaldo Cruz.

Pandemia na África do Sul

“A maioria dos sul-africanos vive em favelas densamente povoadas, nas quais o distanciamento é extremamente difícil, se não for impossível”, conta Colin Darch, da Universidade da Cidade do Cabo.

A interiorização da Covid-19 na Amazônia: reflexões sobre o passado e o presente da saúde pública

“As assimetrias nos modos de viver, adoecer e morrer na região sublinham as discrepâncias históricas da cidadania no Brasil”, afirma Érico Silva Muniz, professor de História da Universidade Federal do Pará, no especial História e Coronavírus do Blog de HCS-Manguinhos.

A covid-19 no Ceará

Almir Leal de Oliveira, professor de História da Universidade Federal do Ceará, conta que os casos se deslocaram rapidamente da parte mais rica de Fortaleza para os bairros mais populosos e pobres. “A dinâmica da expansão da epidemia no Ceará foi determinada pelas condições locais que apontam a desigualdade social e a densidade populacional”, escreve no Blog de HCS-Manguinhos.