Sérgio Buarque de Holanda e o debate contemporâneo da história ambiental

Setembro/2016

Sergio Buarque de Holanda

Sergio Buarque de Holanda

Ao longo da segunda metade do século XX, o debate historiográfico brasileiro foi profundamente marcado por obras de Sérgio Buarque de Holanda, como Raízes do Brasil (1995), Caminhos e fronteiras (1994), Monções (1976), Visão do paraíso (1969) e O extremo Oeste (1986). A narrativa do autor oferece um passeio pela história e pelas paisagens naturais e culturais brasileiras.

Na primeira década do século XXI, os problemas da identidade nacional, da ocupação do território, da organização social do Brasil e suas matrizes civilizacionais, dos limites e trocas culturais em terras interiores, das percepções e formas de apropriação da natureza, entre outros temas do autor, ainda ecoam nos estudos históricos contemporâneos.

No artigo Historiografia brasileira e meio ambiente: as contribuições de Sérgio Buarque de Holanda e o debate contemporâneo da história ambiental, publicado na atual edição de HCS-Manguinhos (vol.23, no.3, jul./set. 2016), Janaina Zito Losada, professora da Universidade Federal do Sul da Bahia, discute as contribuições das principais obras do autor para a história ambiental, sobretudo as interpretações das interferências cruzadas entre sociedades humanas e o meio natural.

“O peso das ações humanas, há séculos sentido, documentado e tema de outras ciências, foi transformado em objeto para os historiadores e outros humanistas. Nesse movimento, encontra-se Sérgio Buarque de Holanda. Nele, o pensamento social brasileiro, a história e a natureza (real ou imaginária) se entrelaçam”, afirma Janaína.

Leia em HCS-Manguinhos:

Historiografia brasileira e meio ambiente: as contribuições de Sérgio Buarque de Holanda e o debate contemporâneo da história ambiental, artigo de Janaina Zito Losada (vol.23, no.3, jul./set. 2016)

Leia também:

Os intelectuais e as representações da nação: um sertão chamado Brasil, artigo de Marcos Cezar de Freitas sobre livro de Nísia Trindade Lima (vol. 8, n. 3, dez 2001)

A conquista do espaço: sertão e fronteira no pensamento brasileiro, artigo de Lúcia Lippi Oliveira (vol. 5, jul. 1998)

Visões do deserto: selva e sertão em Euclides da Cunha, artigo de Roberto Ventura (vol. 5, jul. 1998)

Desenvolvimento sustentável: debates em torno de um conceito problemático, artigo de José Augusto Drummond (vol.5, n.3, fev 1999)

Missões civilizatórias da República e interpretação do Brasil, artigo de Nisia Trindade Lima no suplemento especial sobre Canudos (vol.5, 1998)

Ferrovias, doenças e medicina tropical no Brasil da Primeira República, artigo de Jaime Larry Benchimol e André Felipe Cândido da Silva

Leia no Blog de HCS-Manguinhos:

Livro sobre história ambiental traz artigos de pesquisadoras da Casa de Oswaldo Cruz

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *