Revistas de história: sangue vital e barômetro da historiografia acadêmica

Janeiro/2017

Alan Knight

A história deve ser, e geralmente pode ser, acessível ao “leitor geral”, e a clareza deve ser uma meta essencial para todo historiador, por mais acadêmico ou profissional que seja. A dica é do renomado professor Alan Knight, da Universidade de Oxford – ganhador do prêmio Albert Beveridge, da American Historical Association, entre outros. Para Knight, as revistas de história são “o sangue vital e um barômetro indicador da historiografia acadêmica ou profissional”. Especialista em América Latina e especificamente na Revolução Mexicana, Knight foi palestrante no workshop internacional Desafios de revistas interdisciplinares: experiências do Reino Unido, Brasil e América Latina em história, ciências sociais e humanidades, realizado em junho de 2016 na Fiocruz com apoio da British Academy e do Journal of Latin American Studies. O evento contou com a participação de editores da Inglaterra, do Brasil e de outros países latino-americanos. A apresentação de Knight na Fiocruz, que expôs suas ideias sobre revistas de história e suas experiências valiosas como membro do conselho editorial da Past & Present – uma das principais revistas de história do mundo – está transcrita na atual edição de HCS-Manguinhos. Acesse aqui. Leia também: Editores debatem desafios de periódicos interdisciplinares Leia a cobertura completa do workshop que reuniu britânicos e latino-americanos na Fiocruz, no Rio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *