Quando os paradigmas mudam na saúde pública, o que muda na história?

Setembro/2017

Filantropia científica de larga escala ou dominação ideológica de um campo científico e econômico? Qual seria a essência primaz da atuação da Fundação Rockefeller na saúde pública internacional? Estes e outros questionamentos emergem no artigo “Quando os paradigmas mudam na saúde pública: o que muda na história?”, de Guilherme Arantes Mello, professor do departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo e do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Católica de Santos. Para o autor, a matriz discursiva dos centros de saúde pela Fundação Rockefeller ainda se configura como a última ruptura paradigmática holística da saúde pública brasileira. O artigo integra a edição atual de HCS-Manguinhos (v. 24, n. 2, abr./jun. 2017). Leia em HCS-Manguinhos: Quando os paradigmas mudam na saúde pública: o que muda na história?, artigo de Guilherme Arantes Mello  (v. 24, n. 2, abr./jun. 2017)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *