Punição a autocitação reacende debate sobre avaliação de impacto

Ouroboros, o dragão que se consome.

Ouroboros, o dragão que se consome. Da Wikipedia.

A suspensão por um ano, pela empresa Thomson Reuters, da divulgação do fator de impacto de 67 periódicos científicos, entre os quais quatro brasileiros – Clinics, Jornal Brasileiro Pneumologia, Revista da Associação Médica Brasileira e Acta Ortopédica Brasileira , que também foram excluídos pela Capes da base de dados do “Qualis Periódicos” – reacendeu o debate sobre publicação científica, avaliação de impacto e autocitação – motivo das reprimendas. Fizemos uma compilação de links para quem quiser participar dos debates com conhecimento de causa.

Na revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos:

Publicação em periódicos científicos hoje – Marcos Cueto, Carta do Editor (v.18 no.4, oct.-dec. 2011)

A avaliação da ciência e a revisão por pares: passado e presente. Como será o futuro? –  Amilcar Davyt e Léa Velho (v. 7 n.1, mar.-jun. 2000).

Em outros sites:

Clique na imagem para vê-la maior.

Clique na imagem para vê-la maior.

Brazilian citation scheme outed – Thomson Reuters suspends journals from its rankings for ‘citation stacking’ – Site da revista Nature, 27 de agosto de 2013

Empresa aponta possível fraude em periódicos científicos brasileiros – Do jornal O Globo, 27 de agosto de 2013

Pesquisa de qualidade, não de quantidade – Da Agência Fapesp, 25 de julho de 2013

Quatro revistas brasileiras são suspensas de índice internacional, Folha de S. Paulo, 3 de julho de 2013

Suspensão de Revistas Médicas Brasileiras – Do blog Ecce Medicus, 24 de junho de 2013

5 revistas brasileiras e a ética das publicações e O que os cientistas acham do fator de impacto? – Do blog A publicação científica, junho e março de 2013

New record: 66 journals banned for boosting impact factor with self-citations – Do Nature News Blog, 19 de junho de 2013

Conhecimento ilhado – Economias emergentes registram autocitação nacional excessiva e chamam atenção para os efeitos do isolamento. Revista Pesquisa Fapesp, fevereiro de 2013
 
 
 
 
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *