Povo, praça, participação: 30 anos das Diretas Já

O Arquivo Público do Estado de São Paulo abre no próximo dia 16, a exposição ‘Povo, Praça, Participação: 30 anos das Diretas Já’, mostra que irá relembrar o importante movimento político democrático que contou com grande participação popular no ano de 1984. A instituição, tendo sob sua guarda a documentação oficial produzida pelo governo paulista, fica em posição privilegiada para lembrar o movimento que trouxe a redemocratização ao país.



O foco da exposição são as manifestações que tiveram a participação de milhares de brasileiros, através de passeatas e comícios, e que apoiavam as eleições diretas para presidente da República no Brasil. É importante lembrar que naquele contexto de reivindicações, o país estava sob o regime militar havia duas décadas e mesmo com toda a pressão popular, o povo sofreu um duro golpe com a rejeição da emenda do deputado Dante de Oliveira (que restabeleceria as eleições diretas para presidente da República), o que levou à eleição de Tancredo Neves pelo Colégio Eleitoral de forma indireta. O direito ao voto foi adiado e somente reconquistado nas eleições de 1989.

Entre os materiais utilizados na exposição estão os relatórios do extinto Departamento de Comunicação Social (DCS), órgão que funcionou de 1983 a 1999, painéis com fotografias, som, vídeos e documentos dos principais comícios pelas ‘Diretas Já’ realizados em São Paulo, como os da Praça da Sé (em 25 de janeiro de 1984, o primeiro grande comício com a participação de 300 mil pessoas), do Vale do Anhangabaú (16 de abril de 1984, o maior de São Paulo, com um milhão de participantes), entre outros realizados pelo Brasil.

Esses comícios tinham à frente o locutor Osmar Santos – participação confirmada na abertura da exposição – que ficou conhecido como ‘a Voz das Diretas’. Ele esteve à frente de praticamente todos os comícios do movimento. Uma das atrações da exposição é um palanque em que o visitante poderá escutar um trecho do histórico comício no Vale do Anhangabaú narrado pelo locutor.

A exposição terá ainda um cenário que trará a Praça da Sé no dia 25 de janeiro de 1984.“Sem dúvida os anos oitenta foram essenciais para o renascimento da democracia brasileira. Entre 1982, retorno das eleições diretas para governadores e 1989, retorno das eleições diretas para presidente, o movimento “Diretas Já” foi o principal fenômeno agregador de todas as forças políticas que lutaram contra a ditadura. Momento raro de elevação e encontro de todos que sonhavam e lutaram para o povo assumir papel ativo na condução dos destinos do país. O povo toma conta das praças para tomar conta do poder. É impossível não destacar a figura do Governador Franco Montoro, que com coragem e ousadia cívica põe-se à frente do campo de uma de suas batalhas, a batalha da Democracia. Ao completar 30 anos, este movimento precisa ser relembrado e festejado pelos mais antigos, e ensinado aos mais jovens”, ressalta o coordenador do Arquivo Público, Izaias Santana.

O movimento das ‘Diretas Já’ contou com o apoio de diversos artistas, jogadores de futebol e políticos da época como Chico Buarque, Fafá de Belém, Gilberto Gil, Fernanda Montenegro, Sócrates, Vladimir, Franco Montoro, Fernando Henrique Cardoso, Tancredo Neves, Ulysses Guimarães, José Serra, Mário Covas, Teotônio Vilela, Eduardo Suplicy, Leonel Brizola, Luis Inácio Lula da Silva, entre outros.

O acervo do Arquivo Público contará essa história em fotos, documentos e também com material de entidades apoiadoras, como a Fundação Memorial da América Latina e a Fundação Padre Anchieta.

SERVIÇO
Exposição Povo, praça, participação: 30 anos das Diretas Já
Local:
 Arquivo Público do Estado de São Paulo (Piso Térreo).
Rua Voluntários da Pátria, 596 – Santana, São Paulo.
Data de abertura: 16 de abril de 2014, às 17h30
Período da mostra: 17 de abril a 16 de agosto.
Horário de visitação: Segunda à sexta, das 9hs às 17hs.
Curadoria e Realização: Arquivo Público do Estado de São Paulo
Apoio: Memorial da América Latina e Fundação Padre Anchieta/TV Cultura
Fonte: Arquivo Público do Estado de São Paulo

Leia em HCSM:

– Golpe de 64: envolvimento de empresários e da sociedade civil no centro dos debates

– Aula inaugural da Fiocruz relembra o golpe de 1964 e os anos de chumbo

– Comissão da Verdade agora para a Saúde
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *