Editora Cambridge abre acesso de artigos sobre o Brasil no Journal of Latin American Studies

Novembro/2016

journal_of_latin_american_studiesPor um período curto indeterminado, a editora Cambridge está disponibilizando os artigos do número especial sobre o Brasil do Journal of Latin American Studies.

O número virtual reúne os seguintes artigos:

Securing Social Governability: Party-Movement Relationships in Lula’s Brazil

HERNÁN F. GÓMEZ BRUERA

Journal of Latin American Studies, Volume 47, Issue 3

DOI: https://doi.org/10.1017/S0022216X15000395

Resumo:

Observando a experiência brasileira do Partido dos Trabalhadores (PT) durante o governo Lula, este artigo oferece uma nova interpretação acerca das mudanças que ocorrem nas relações partido/sociedade civil quando partidos progressistas com origens populares assumem o poder do Estado. A necessidade de preservar o que definimos aqui como “governabilidade social” modifica a natureza das relações partido/movimentos sociais quando partidos políticos passam de oposição a governo. O artigo evidencia como, no exercício do executivo, o PT em grande medida conseguiu assegurar sua governabilidade social através de relações baseadas na recompensa, como a distribuição de empregos públicos e a alocação de enormes subsídios estatais.

 

An Amphibian Party? Organisational Change and Adaptation in the Brazilian Workers’ Party, 1980–2012

PEDRO FLORIANO RIBEIRO

Journal of Latin American Studies, Volume 46, Issue 1

DOI: https://doi.org/10.1017/S0022216X13001831

Resumo:

A chegada de Luiz Inácio Lula da Silva e do Partido dos Trabalhadores (PT) ao governo federal brasileiro em 2003 representou o ponto culminante de um longo e profundo processo de transformação partidária. Em parte como desenvolvimento inevitável de um partido que progressivamente se inseriu em instituições governamentais, em parte devido a decisões estratégicas tomadas pela coalizão dominante que controla o PT desde 1995, essas transformações alteraram significativamente as características organizacionais do partido, pavimentando seu caminho rumo ao governo federal. O artigo analisa esses processos, e as alterações subsequentes ao longo do governo Lula, a partir de uma perspectiva organizacional, articulando desafios exógenos, o modelo genético do partido, e as estratégias da direção petista.

 

The PT at 35: Revisiting Scholarly Interpretations of the Brazilian Workers’ Party

OSWALDO E. DO AMARAL, TIMOTHY J. POWER

Journal of Latin American Studies, Volume 48, Issue 1

DOI: https://doi.org/10.1017/S0022216X15001200

Resumo:

Este artigo examina criticamente a evolução da literatura acadêmica sobre o Partido dos Trabalhadores (PT) do Brasil, desde sua fundação em 1980. Dividimos temporalmente a literatura relevante em quatro fases, examinando a fundação do PT, as experiências iniciais do partido em governos estaduais e municipais, sua transformação e processo de moderação no fim dos anos 1990, e, finalmente, suas experiências no governo federal a partir da eleição presidencial de 2002. Após detalhar pontos fortes e fracos deste corpo de pesquisa, examinamos também a trajetória do PT à luz de trabalhos comparativos recentes sobre a chamada ‘virada à esquerda’ na América Latina. Concluímos oferecendo uma agenda para pesquisas futuras sobre o PT.

 

A Great Leap Forward for Democracy and the Rule of Law? Brazil’s Mensalão Trial

GREGORY MICHENER, CARLOS PEREIRA

Journal of Latin American Studies, Volume 48, Issue 3

DOI: https://doi.org/10.1017/S0022216X16000377

Resumo:

O julgamento do Mensalão foi o mais importante julgamento de corrupção política da história do Brasil e um sucesso emblemático de responsabilização baseado em fatos ao invés de suposições. Mais de 28 pessoas foram condenadas pelo envolvimento em um esquema de compra de votos de parlamentares, muitas delas pelos oficiais que elas ajudaram a nomear. Relatamos a trajetória do escândalo/julgamento, explicando o exitoso processo judicial e avaliando suas implicações. O artigo argumenta que o Mensalão mostrou-se como um caso fundamental para avanços institucionais e legais do Brasil e questiona se o país, depois de mais de um quarto de século após a Constituição de 1988, está iniciando uma relação mais forte e duradoura com o Estado de direito.

 

Media Wars and the New Left: Governability and Media Democratisation in Argentina and Brazil

PHILIP KITZBERGER

Journal of Latin American Studies, Volume 48, Issue 3

DOI: https://doi.org/10.1017/S0022216X15001509

Resumo:

Este artigo examina os fatores determinantes das estratégias governamentais em relação a agentes dominantes da mídia sob a luz do crescente questionamento do papel da mídia na política democrática. Comparam-se os dois primeiros mandatos Kirchneristas na Argentina com os dois governos liderados pelo PT no Brasil. Enquanto estes governos inicialmente adotaram estratégias de acomodação, crises políticas ulteriormente abalaram a coexistência entre mídia e governo, servindo de gatilho para reações divergentes. O estudo oferece uma apresentação das opções e mudanças da política em relação à mídia baseadas em (i) limitações decorrentes de variáveis político-estruturais, (ii) percepções governamentais em relação ao poder da mídia oposicionista e da força de aliados da sociedade civil, e (iii) aprendizado a partir de momentos críticos que reorganizaram as preferências de política. Em síntese, o artigo oferece insights sobre as maneiras pelas quais o campo da mídia tornou-se uma arena de disputa política na América Latina.

 

Contradictions of Green Development: Human Rights and Environmental Norms in Light of Belo Monte Dam Activism

EVE Z. BRATMAN

Journal of Latin American Studies, Volume 46, Issue 2

DOI: https://doi.org/10.1017/S0022216X14000042

Resumo:

Este artigo apresenta um exame histórico das maneiras pelas quais estratégias e táticas de defesa de direitos têm mudado em relação às oportunidades políticas, utilizando como estudo de caso o projeto de uma hidrelétrica na Amazônia brasileira conhecida como Belo Monte. Usando como base mais de três décadas de resistência por coalizões de ativistas transnacionais, este artigo discute como novas táticas e alinhamentos políticos têm alterado as dinâmicas de ativismo e difusão de normas nas políticas brasileiras em relação ao meio ambiente, aos direitos humanos e ao desenvolvimento. O artigo argumenta que teorias atuais de difusão de normas explicam os retrocessos de maneira inadequada e tendem a subestimar a complexidade dos arranjos políticos domésticos. O caso insere conhecimento político ao nosso entendimento da relação entre estratégias transnacionais de ativismo e as realidades políticas, ambientais e de direitos humanos atuales no Brasil.

 

Leave a Reply