Museu Emílio Ribas, em São Paulo, abre exposição ‘Mais Que Humanos. Arte no Juquery’

Agosto/2016

cartaz_jukery

Clique para ampliar

Será aberta neste sábado, 20 de agosto, no Museu Emílio Ribas, em São Paulo, a exposição “Mais Que Humanos. Arte no Juquery”, que exibirá ao público obras do acervo de artes plásticas do Complexo Hospitalar do Juquery. Serão expostas mais de 100 obras de pacientes que estiveram em condição manicomial e frequentaram o Ateliê Livre criado pelo psiquiatra Dr. Osório César na década de 1950: esculturas em argila, pinturas e também algumas peças do mobiliário histórico da instituição.
“Especializado em história da saúde pública, o Museu Emílio Ribas acolhe com grande expectativa essa exposição. O Museu, instalado num prédio do século XIX, amplia a cada dia suas atividades, buscando se transformar em espaço de memória, ciência e arte”, afirma sua diretora, Josiane Roza de Oliveira.
Com organização de Ricardo Resende, curador do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea, a mostra dialoga com obras do artista Ivan Grilo, conhecido por um trabalho reflexivo a partir de evidências históricas presentes em arquivos, museus, edificações, produziu uma obra especialmente para a exposição.
Com o objetivo de dar visibilidade à história da saúde mental, o Museu de Saúde Pública Emílio Ribas, do Instituto Butantan e o Museu Osório César, do Complexo Hospitalar do Juquery, firmaram uma parceria inédita para organizar eventos culturais entre os meses de agosto de 2016 e fevereiro de 2017.
Além da exposição, o evento englobará atividades culturais, com destaque para as mesas de debate de temas relacionados à saúde mental. Sessões de cinema e conversas literárias também complementam a programação, que tem, entre outros destaques, a oficina Projeto Toque, idealizada pelo artista visual Hélio Schonmann e a curadoria educativa de Lilian Amaral.
A mostra tem o apoio da Casa da Lapa/Casa Rodante e do Curso de Pós-Graduação em Artes – Instituto de Artes da Unesp.
Serviço:
Exposição:
“Mais Que Humanos. Arte no Juquery”
Data: A partir do dia 20 de agosto
Hora: 11h
Entrada franca
Endereço: 
Rua Tenente Pena, 100 – Bom Retiro, São Paulo – SP
Leia no blog de HCS-Manguinhos:
Arte, saúde mental e atenção pública ontem e hoje em SP
Estudo investiga como práticas usadas entre 1920 e 1990 influenciaram as práticas atuais de CAPs
Leia em HCS-Manguinhos:
Arte, saúde mental e atenção pública: traços de uma cultura de cuidado na história da cidade de São Paulo, artigo de Ana Tereza Costa Galvanese, Ana Flávia Pires Lucas D’Oliveira, Elizabeth Maria Freire de Araújo Lima, Lygia Maria de França Pereira, Ana Paula Nascimento e Andréia de Fátima Nascimento (volume 23, n.2, abr./jun. 2016)
Comunicação e saúde mental: análise discursiva de cartazes do Movimento Nacional de Luta Antimanicomial do Brasil, artigo de Wanda Espirito Santo, Inesita Soares de Araujo e Paulo Amarante (vol.23, n.2, abr./jun. 2016)

“Eu não sou presa de juízo, não”: Zefinha, a louca perigosa mais antiga do Brasil, artigo de Debora Diniz e Luciana Brito (vol.23 n.1 jan./mar. 2016)
Edição especial:
“Hospício e Psiquiatria na Primeira República: diagnósticos em perspectiva histórica” (Volume 17 • suplemento 2 • dez. 2010)
E ainda:
Tenório, Fernando.  A reforma psiquiátrica brasileira, da década de 1980 aos dias atuais: história e conceitos. Abr 2002, vol.9, no.1
Carrion, Carla Torres Pereira, Margotto, Lilian Rose and Aragão, Elizabeth Maria Andrade As causas das internações no Hospital Adauto Botelho (Cariacica, ES) na segunda metade do século XX.  Dez 2014, vol.21, no.4
Almeida, Francis Moraes de. Descontinuidades e ressurgências: entre o normal e o patológico na teoria do controle social. Set 2013, vol.20, no.3
Facchinetti, Cristiana and Muñoz, Pedro Felipe Neves de Emil Kraepelin na ciência psiquiátrica do Rio de Janeiro, 1903-1933. Mar 2013, vol.20, no.1
Gama, Jairo Roberto de Almeida. A constituição do campo psiquiátrico: duas perspectivas antagônicas. Mar 2012, vol.19, no.1
Venancio, Ana Teresa A. Da colônia agrícola ao hospital-colônia: configurações para a assistência psiquiátrica no Brasil na primeira metade do século XX. Dez 2011, vol.18, suppl.1,
Jabert, Alexander. Estratégias populares de identificação e tratamento da loucura na primeira metade do século XX:uma análise dos prontuários médicos do Sanatório Espírita de Uberaba. Mar 2011, vol.18, no.1
Facchinetti, Cristiana et al. No labirinto das fontes do Hospício Nacional de Alienados. Dez 2010, vol.17, suppl.2
Facchinetti, Cristiana, Cupello, Priscila and Evangelista, Danielle Ferreira Arquivos Brasileiros de Psiquiatria, Neurologia e Ciências Afins: uma fonte com muita história. Dez 2010, vol.17, suppl.2
Santos, Fernando Sergio Dumas dos and Verani, Ana Carolina Alcoolismo e medicina psiquiátrica no Brasil do início do século XX. Dez 2010, vol.17, suppl.2
Nunes, Sílvia Alexim. Histeria e psiquiatria no Brasil da Primeira República. Dez 2010, vol.17, suppl.2
Birman, Joel. A cena constituinte da psicose maníaco-depressiva no Brasil. Dez 2010, vol.17, suppl.2
Nunes, Everardo Duarte. Hollingshead e Redlich: a pesquisa sobre classe social e doença mental cinquenta anos depois. Mar 2010, vol.17, no.1
Oda, Ana Maria Galdini Raimundo and Dalgalarrondo, Paulo História das primeiras instituições para alienados no Brasil. Dez 2005, vol.12, no.3
Jabert, Alexander. Formas de administração da loucura na Primeira República: o caso do estado do Espírito Santo. Dez 2005, vol.12, no.3
Paulin, Luiz Fernando and Turato, Egberto Ribeiro Antecedentes da reforma psiquiátrica no Brasil: as contradições dos anos 1970. Ago 2004, vol.11, no.2
Venâncio, Ana Teresa A. História do saber psiquiátrico no Brasil: ciência e assistência em debate.Dez 2003, vol.10, no.3
Venâncio, Ana Teresa A. Ciência psiquiátrica e política assistencial: a criação do Instituto de Psiquiatria da Universidade do Brasil. Dez 2003, vol.10, no.3
Tenório, Fernando. A reforma psiquiátrica brasileira, da década de 1980 aos dias atuais: história e conceitos. Abr 2002, vol.9, no.1
Wadi, Yonissa Marmitt. Aos loucos, os médicos: a luta pela medicalização do hospício e construção da psiquiatria no Rio Grande do Sul. Fev 2000, vol.6, no.3
Engel, Magali Gouveia. As fronteiras da ‘anormalidade’:psiquiatria e controle social. Fev 1999, vol.5, no.3
Leia no Blog de HCS-Manguinhos:
Pelo fim dos hospitais de custódia e tratamento psiquiátrico
Artigo defende a substituição das internações no Brasil pelo atendimento em Centros de Atenção Psicossocial
Reforma psiquiátrica é tema de artigo mais acessado de HCS-Manguinhos
Artigo de Fernando Tenório publicado em 2002 retrata luta por tratamento mais humano e inclusivo a doentes mentais no Brasil
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *