Migrações e saúde pública nas Américas é tema de simpósio em congresso internacional de história da ciência em julho de 2017

Os emigrantes, por Antonio Rocco, 1910

Os emigrantes, pintura de Antonio Rocco, 1910

O simpósio “Saúde Pública, Medicina e Migrações: o controle das populações e as fronteiras em uma perspectiva histórica nas Americas”, que será realizado durante o 25º Congresso Internacional de História da Ciência e Tecnologia, no Rio de Janeiro, de 23 a 29 de julho de 2017, está aberto a propostas de contribuições. O simpósio é organizado por Fernanda Rebelo-Pinto, da Universidade Federal da Bahia, Maria Silvia Di Liscia, da Universidade Nacional de La Pampa, Argentina, e Sandra Caponi e Maria Fernanda Vásquez, da Universidade Federal de Santa Catarina.

Nas Américas, entre o final do século 19 e início do século 20, o problema da recepção e gestão de populações tem sido discutido pela historiografia como um processo inseparável das políticas de saúde pública. O objetivo do simpósio é discutir a categorização e a classificação de populações através de teorias médicas, as políticas sociais criadas para controlar certos grupos, as relações entre história, saúde, doença e nação e a pré-disposição de alguns grupos de contrair ou transmitir doenças infecciosas. Uma publicação com papers selecionados deverá resultar do simpósio.

Para participar, envie HOJE, 25 de abril de 2016, seu nome, instituição e um título provisório para o paper para Fernanda Rebelo Pinto (feferebelo@gmail.com) e Maria Fernanda Vásquez (mfdavasquez@gmail.com). Um resumo deverá ser enviado para os mesmos endereços de e-mail até 1 de novembro de 2016.

Saiba mais:

Site do 25º Congresso Internacional de História da Ciência e Tecnologia, no Rio de Janeiro, de 23 a 29 de julho de 2017

Leia em HCS-Manguinhos:

Dossiê Brasil no Contexto Global, 1870-1945 (Mar 2014, vol.21, no.1.)

Souza, Vanderlei Sebastião de et al. História da genética no Brasil: um olhar a partir do Museu da Genética da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Jun 2013, vol.20, no.2

Rebelo, Fernanda. Entre o Carlo R. e o Orleannais: a saúde pública e a profilaxia marítima no relato de dois casos de navios de imigrantes no porto do Rio de Janeiro, 1893-1907. Set 2013, vol.20, no.3

Souza, Vanderlei Sebastião de. Raça e nacionalidade na biomedicina mexicana. Dez 2013, vol.20, no.4

Wegner, Robert and Souza, Vanderlei Sebastião de Eugenia ‘negativa’, psiquiatria e catolicismo: embates em torno da esterilização eugênica no Brasil. Mar 2013, vol.20, no.1

Rodas, Hilderman Cardona and Valencia, María Fernanda Vásquez Enfermedad deformante, degeneración y clima en Colombia, 1880-1920. Jun 2011, vol.18, no.2

Souza, Vanderlei Sebastião de et al. Arquivo de Antropologia Física do Museu Nacional: fontes para a história da eugenia no Brasil. Set 2009, vol.16, no.3

Souza, Vanderlei Sebastião de. Arthur Neiva e a ‘questão nacional’ nos anos 1910 e 1920. Jul 2009, vol.16, supl.1

Souza, Vanderlei Sebastião de. Limites e fronteiras da eugenia no Oeste dos Estados Unidos. Mar 2007, vol.14, no.1

Caponi, Sandra. Sobre la aclimatación: Boudin y la geografía médica. Mar 2007, vol.14, no.1

Caponi, Sandra. La generación espontánea y la preocupación higienista por la diseminación de los gérmenes. Dic 2002, vol.9, no.3

Leia no Blog de HCS-Manguinhos:

Pesquisa genética já tem história no Brasil
Acervo do Museu da Genética da UFRGS inspira historiadores como Vanderlei de Souza.

O Brasil mestiço e viável de Roquette-Pinto
Anpuh premia tese de Vanderlei Sebastião de Souza sobre o “retrato racial” do brasileiro feito por Edgard Roquette-Pinto.
 

No comments

Trackbacks/Pingbacks

  1. Migrações e saúde pública nas Americas é tema de simpósio em congresso internacional de história da ciência » LACENF - [...] O simpósio “Saúde Pública, Medicina e Migrações: o controle das populações e as fronteiras em uma perspectiva histórica nas…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *