Histórias da homeopatia na América Latina e na Espanha

Dezembro/2019

Por muitos anos, a história confinou os homeopatas a um grupo grande e diversificado de curandeiros e médicos sem licença praticando medicina. Na América Latina e na Espanha, trabalhos históricos escritos principalmente por médicos reforçavam o discurso da medicina profissional, onde a homeopatia e outros conhecimentos médicos eram excluídos.

Dossiê publicado na nova edição de HCS-Manguinhos (v. 26 n. 4 out/dez 2019), editado pelos historiadores Jethro Hernández Berrones (Southwestern University, Georgetown, EUA) e Patricia Palma (Universidad de Tarapacá, Arica, Chile), apresenta uma coleção de ensaios destacando as histórias e contribuições à saúde pública da homeopatia na América Latina e na Espanha. Os artigos mostram as complexas redes de atores e instituições, bem como os processos diferenciados de circulação de conhecimentos médicos, terapias e produtos de e para as Américas e na região.

Na apresentação do dossiê, os editores explicam que as histórias da homeopatia nos países latino-americanos e na Espanha têm relevância global porque adaptaram o padrão de profissionalização moldado pelas sociedades industrializadas à sua situação sociopolítica particular.

Leia em HCS-Manguinhos:

Homeopatia na América Latina e Espanha: desenvolvimentos locais e redes internacionais, Carta dos Editores Jethro Hernández Berrones e Patricia Palma (v. 26 n. 4 out/dez 2019)

Acesse a edição completa:

HCS-Manguinhos (v. 26 n. 4 out/dez 2019)