A história da homeopatia na América Latina

Dezembro/2016

homeopatiaA homeopatia começou a se propagar pelo mundo logo após sua formulação por Samuel Hahnemann (1755-1843), na futura Alemanha, na primeira década do século XIX. A homeopatia chega ao Cone Sul na década de 1830. O Brasil se tornou um centro propagador não só regional, mas também para países da África e do Oriente. De modo geral, esse processo seguiu um padrão identificável nos diversos países e regiões: introduzida por algum médico ou aficionado leigo, rapidamente a homeopatia passa a interessar um grande número de médicos, assim como membros influentes da comunidade – políticos, intelectuais, jornalistas, nobres, governantes, militares etc. Na esteira disso, são fundadas associações, periódicos, cursos de divulgação e de formação, e são oferecidos serviços de atendimento. Eventualmente, surgem movimentos solicitando a abertura de hospitais e cursos universitários, que, sistematicamente, confrontam a resistência das instituições da medicina convencional.

Benoit Mure

Benoit Jules Mure

Esse processo é tradicionalmente vinculado à figura de um “introdutor”, por vezes alcançando estatuto mítico. No artigo Novas evidências documentais para a história da homeopatia na América Latina: um estudo de caso sobre os vínculos entre Rio de Janeiro e Buenos Aires, publicado nesta edição de HCS-Manguinhos (vol.23, n.3, jul./set. 2016), Conrado Mariano Tarcitano Filho e Silvia Waisse contam que a literatura é unânime em apontar o francês Benoit Jules Mure (1809-1858) como o introdutor da homeopatia no Brasil, ressaltando inclusive que o Dia Nacional da Homeopatia, 21 de novembro, comemora a chegada de Mure ao Brasil em 1840.

Porém, as primeiras evidências de atividade homeopática no Brasil estão vinculadas ao médico suíço Frederico Jahn que, já em 1836, defendeu uma tese intitulada Exposição da doutrina homeopática junto à Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Nesse trabalho, o autor mostra um profundo conhecimento da teoria e da prática homeopáticas e, por meio de um discurso inflamado, revela mais interesse em fazer uma ardente defesa partidária do que em cumprir meras formalidades acadêmicas. De todo modo, o trabalho pioneiro de Jahn foi corroborado, em sua época, tanto por partidários quanto por opositores da homeopatia. Entre os partidários, por exemplo, o médico Domingos de Azeredo Coutinho de Duque Estrada (1812-1900) afirma que seu primeiro contato com a homeopatia foi, precisamente, mediado por Jahn, que lhe forneceu os primeiros livros para seu estudo.

Segundo os autores, pouco se sabe acerca da chegada da homeopatia à Argentina nesse período. Eles identificaram uma clara circulação de homeopatas médicos e leigos no eixo Rio de Janeiro-Buenos Aires, mas até o momento não se tem uma ideia clara de como nem por meio de quem a homeopatia aportou na Argentina. O primeiro homeopata conhecido a clinicar no país foi o médico francês Guillermo Darrouzain (1802-1869). No entanto, sua atividade clínica na Argentina e no Uruguai, em 1837 e 1838, não foi homeopática. De acordo com um anúncio que publicou em 1855, nesse momento acabava de retornar à cidade de Rosário, tendo adquirido “novos conhecimentos”, isto é, os homeopáticos.

Leia em HCS-Manguinhos:

Novas evidências documentais para a história da homeopatia na América Latina: um estudo de caso sobre os vínculos entre Rio de Janeiro e Buenos Aires, artigo de Conrado Mariano Tarcitano Filho e Silvia Waisse (vol.23, n.3, jul./set. 2016)

E ainda sobre homeopatia:

Machado, Marilane. Homeopatia e alopatia em disputa no início do século XX. Jun 2015, vol.22, no.2

Weber, Beatriz Teixeira. Estratégias homeopáticas: a Liga Homeopática do Rio Grande do Sul nos anos 1940-1950. Jun 2011, vol.18, no.2

Justo, Célia Maria Patriani and Gomes, Mara H. de Andréa A cidade de Santos no roteiro de expansão da homeopatia nos serviços públicos de saúde no Brasil. Dez 2007, vol.14, no.4

Corrêa, Anderson Domingues et al. Similia Similibus Curentur: revisitando aspectos históricos da homeopatia nove anos depois. Mar 2006, vol.13, no.1

Luz, Hylton Sarcinelli. Homeopatia: história e fundamentos epistemológicos. Ago 2002, vol.9, no.2

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *