Georges Didi-Huberman fala sobre imagens e memórias do Holocausto

Março/2013

Guilherme Freitas | Blog Prosa, O Globo

Em ensaios sobre fotografias dos campos de concentração e sobre o Museu de Auschwitz-Birkenau, georges Didi-Huberman discute a forma como historiadores e instituições recordam o Holocausto

Em ensaios sobre fotografias dos campos de concentração e sobre o Museu de Auschwitz-Birkenau, Georges Didi-Huberman discute a forma como historiadores e instituições recordam o Holocausto

Em agosto de 1944, um grupo de prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, na Polônia ocupada pelos nazistas, elaborou um plano desesperado para tentar fazer chegar ao mundo em guerra notícias do horror que viviam. Eles eram membros do Sonderkommando, o “comando especial” formado por judeus forçados a trabalhar nas câmaras de gás. Com apoio da Resistência polonesa, contrabandearam uma máquina fotográfica, e um prisioneiro anônimo conseguiu fazer quatro imagens, despachadas para fora do campo em um negativo escondido em um tubo de pasta de dente.

Mesmo desfocadas e tomadas por grandes áreas de sombra (pois o prisioneiro precisou se esconder nas câmaras de gás para fotografar sem ser visto), essas imagens são o registro visual mais explícito que se conhece do inferno dos campos. Em duas delas, é possível ver homens caminhando entre pilhas de corpos incinerados ao ar livre.  Em outra, um grupo de mulheres nuas é conduzido para o crematório. A quarta é pouco mais que um borrão.

O filósofo e historiador da arte francês Georges Didi-Huberman tem se dedicado a analisar essas fotos e, mais que isso, a debater a maneira como historiadores, instituições (e o público em geral) lidam com as imagens e as memórias do Holocausto. Esse é o tema de dois de seus ensaios mais importantes, recém-publicados em português: “Imagens apesar de tudo”, de 2004, em edição do Projeto Ymago (www.proymago.pt), e “Cascas”, de 2011, incluído no novo número da revista “serrote”.

Fonte: Caderno Prosa, O Globo, em 16/03/2013

Leia o conteúdo completo:

Georges Didi-Huberman fala sobre imagens e memórias do Holocausto

Georges Didi-Huberman fará conferências e exposição no Rio em maio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *