Francisco Eduardo de Campos defende abertura de mercado a médicos estrangeiros

Dezembro/2013

franciscoeduarcocampos1Em entrevista concedida a Claudia Jurberg e publicada no Boletim da Organização Mundial de Saúde de novembro de 2013, o professor de medicina preventiva da UFMG Francisco Eduardo de Campos defende o programa Mais Médicos. Segundo ele, a falta de médicos para suprir a demanda nos setores público e privado prejudica ainda mais a cobertura em áreas rurais e urbanas pobres e é incompatível com um sistema de saúde universal, conforme previsto na Constituição. “No Brasil, menos de 2% dos médicos são formados fora do país. Em alguns países, esta proporção chega a um terço. Por isso é perfeitamente razoável o Brasil abrir seu mercado a médicos estrangeiros”, afirma. Leia a entrevista completa reproduzida no blog em inglês de HCS-Manguinhos: Funding, flexible management needed for Brazil’s health worker gaps Leia mais: ‘Mais Médicos’: debate amplia discussão sobre o SUS – Blog de História, Ciências, Saúde – Manguinhos ouviu especialistas. ‘Cabo de guerra entre governo e entidades médicas é prejudicial à saúde da população’ – Entrevista de Ligia Bahia ao blog de HCSM Para presidente do Conselho Médico Chinês, avaliação de competências é ponto chave – Entrevista de Lincoln Chen, fundador da Aliança Mundial pela Força de Trabalho em Saúde, ao blog de HCSM Scheffer: falta de carreira digna desumaniza o SUS – Entrevista de Mário Scheffer ao Cebes. RH na agenda de debates – Carlos Henrique Assunção Paiva comenta a entrevista de Mário Scheffer Mais Médicos: uma vereda para os nossos grandes sertões – Artigo de Reinaldo Guimarães para o site do Cebes. Conselho Deliberativo da Fiocruz lança nota em apoio ao Programa Mais Médicos Julie estudou os médicos cubanos: mortalidade infantil caiu 50% – Entrevista da socióloga norte-americana Julie Feinsilver ao Viomundo. SUS: estamos no caminho certo ou nos perdemos ao longo desses 25 anos? Sanitaristas, gestores, pesquisadores, professores e alunos responderam à questão “SUS: estamos no caminho certo ou nos perdemos ao longo desses 25 anos?”. Confira as opiniões dos entrevistados.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *