Exposições internacionais estreiam seção Revisão Historiográfica

Pavilhão brasileiro na exposição de Chicago, 1893

Com o artigo Exposições internacionais: uma abordagem historiográfica a partir da América Latina, de Nelson Sanjad, uma nova seção – Revisão Historiográfica – estreia nesta edição de HCS-Manguinhos (vol.24, no.3, jul./set. 2017). O artigo foi possível graças aos recursos recebidos pela revista da Wellcome Trust há cerca de um ano.

No ensaio, Sanjad, que é pesquisador do Museu Paraense Emílio Goeldi e professor do Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal do Pará, analisa a historiografia das exposições internacionais, encaradas como fenômenos geopolíticos da modernidade associados à ordem burguesa, a movimentos nacionalistas e colonialistas e a uma rede expositiva que conectava distintos espaços e tempos. O autor enfoca a produção latino-americana, ainda pouco visível, e faz sugestões para ampliar sua visibilidade.

“Sanjad produziu uma análise elegante, singular, rica e perspicaz, que temos o grande prazer de publicar”, destacam os editores-científicos Marcos Cueto e André Felipe Cândido da Silva, na Carta do Editor.

Pavilhão do Brasil na Exposição de Turim

Leia em HCS-Manguinhos:

Exposições internacionais: uma abordagem historiográfica a partir da América Latina, artigo de de Nelson Sanjad (vol.24, no.3, jul./set. 2017)

Desta edição, acesse também:

Sumário

Carta do Editor

Leave a Reply