Exposição Mãe Preta, sobre escravas amas de leite, termina domingo na Gamboa, no Rio

Setembro/2016

Termina no domingo, 25 de setembro, a exposição Mãe Preta – memória da escravidão, maternidade e feminismo, na Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea, na zona portuária da cidade, palco da história da escravidão no Brasil.
quadro_maepreta

Obra da Exposição “Mãe Preta”, de Isabel Löfgren e Patrícia Gouvêa. Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

A exposição reúne fotografias, vídeos e instalações resultantes da pesquisa das artistas Isabel Löfgren e Patricia Gouvêa em busca de elos e ressonâncias entre a condição social da maternidade durante a escravidão e as vozes de mulheres e mães negras na contemporaneidade. Com curadoria de Marco Antonio Teobaldo, a exposição tem como ponto de partida a iconografia histórica das amas de leite – as “mães pretas” – do século XIX ao início do século XX no Brasil. Em cartaz das 10h às 19h e domingo, das 10h às 16h. Entrada franca. A Galeria Pretos Novos de Arte Contemporânea fica na Rua Pedro Ernesto, 32/34, na Gamboa, zona portuária do Rio. Leia em HCS-Manguinhos: Perigosas amas de leite: aleitamento materno, ciência e escravidão em A Mãi de Familia, artigo de Karoline Carula (vol.19, supl.1, dez. 2012) ‘Amas mercenárias’: o discurso dos doutores em medicina e os retratos de amas – Brasil, segunda metade do século XIX, artigo de Sandra Sofia Machado Koutsoukos (vol.16, no.2, jun 2009)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *