Evento de fazer história

Julho/2014

FlavioEdler

Flavio Edler

A Anpuh-Rio e a Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) promovem entre os dias 28 de julho e 1º de agosto de 2014 o 16° Encontro Regional de História. Para saber mais sobre o evento – o segundo maior do Brasil em número de participantes na área de história – o blog de HCS-Manguinhos conversou com Flavio Coelho Edler, presidente da Anpuh-Rio e professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde da COC.

É a primeira vez que a Fiocruz organiza um encontro regional da Anpuh. Qual a importância disso para a Fundação, para a Anpuh e para o público-alvo?

Este é o décimo sexto Encontro Regional de História e é a primeira vez que a Fiocruz, através da Casa de Oswaldo Cruz, promove o evento em parceria com a Anpuh-Rio. Este é um dos mais relevantes eventos científicos da área de História. Para se ter uma dimensão de sua importância, basta mencionar que, em número de participantes, só é superado pelo Simpósio Nacional de História. Sua importância também se traduz pelo reconhecimento de nosso Programa de Pós-Graduação, de onde partiu a idéia do tema geral do evento.

Por que o tema ‘Saberes e Práticas Científicas’?

O tema da História das Ciências, que vem de uma tradição historiográfica relevante, porém periférica, tem sido abordado, mais recentemente, por um conjunto crescente de perspectivas e crescido em interesse dentre os historiadores e o público em geral. Os pesquisadores da Casa de Oswaldo Cruz e nosso Programa de Pós-Graduação têm se dedicado à variada temática que envolve a história das ciências e da saúde pública. Um evento dessa natureza ajuda na ampliação do nosso diálogo acadêmico com a área ao por nossos temas no centro do debate historiográfico.

Quantas pessoas já se inscreveram? Quantas atividades serão realizadas e quais as mais concorridas?

Este será o maior evento anual da área de história. Temos um total de 1654 inscritos, dos quais 1125 participantes – dos quais 174 em iniciação científica – apresentarão os resultados de suas pesquisas em um dos 50 Simpósios Temáticos que foram aprovados pela Comissão Científica. Também teremos um total de 11 mini-cursos. Além dessas modalidades, também teremos duas conferências e seis mesas-redondas em sessões plenárias. Estas devem ser as atividades mais concorridas.

Gostaria de destacar alguma atividade ou a participação de algum pesquisador?

Acho importante destacar as duas conferências. Uma será proferida pelo historiador Francisco Patto de Sá Motta, atual Presidente da Anpuh-Brasil, e versará sobre um tema de interesse geral: “Universidade, ciência e ditadura”. Esta palestra ocorrerá no auditório do Museu da Vida, no primeiro dia do evento (28/7), às 10hs. Está aberta à toda a comunidade científica do Rio de Janeiro. Acredito que haverá muito interesse por parte dos funcionários da Fiocruz, já que o tema nos toca de uma maneira particular.

A outra conferência vai tratar de um tema mais específico para um público de historiadores. O historiador Kapil Raj, professor e pesquisador da École des Hautes Études em Sciences Sociales de Paris, vai apresentar um trabalho intitulado, em livre tradução, “Trazendo o mundo para a história da ciência: a circulação e a construção do conhecimento”, no Auditório da Universidade Santa Úrsula, no dia 31/7 às 17h.

Chamo a atenção ainda para as seis mesas-redondas, duas das quais – “Acervos, patrimônio científico e cultural” e “Ensino de História: formação, pesquisa e fronteiras disciplinares” – ocorrerão na segunda-feira, simultaneamente, a partir das 14h, na Fiocruz.

O que espera como resultado?

O XXVI Encontro Regional de História da Anpuh-Rio será um momento fundamental não só para a troca de idéias, mas também para impulsionar a divulgação das pesquisas históricas realizadas em cursos de graduação e pós-graduação de nosso estado. Ele também é o resultado da parceria entre a Fiocruz e a Anpuh-Rio que representa a comunidade dos historiadores fluminenses, com o apoio fundamental da Capes e da Faperj. Cabe ressaltar a imediata adesão e apoio material que obtivemos por parte da reitoria da Universidade Santa Úrsula, que nos cedeu gratuitamente o espaço de seu campus.

Aproveito para informar que nosso evento, que é bianual, está atraindo crescente número de historiadores de outros estados da federação. Neste ano, estão inscritos 432 participantes de outros estados, isto é, um terço do total.

Gostaria de acrescentar algo?

Como Presidente da Anpuh-Rio, gostaria de agradecer à diretoria, cujo mandato se encerrará ao final do Encontro, e às comissões científica e executiva, que tiveram, junto com a direção e a administração da COC e da USU e a secretaria da Anpuh, uma dedicação intensa para o sucesso de um evento de tamanha envergadura. Aproveito, também, para agradecer à divulgação do evento através do blog da Revista que tenho acompanhado sempre com vivo interesse.

Baixe a programação aqui e saiba mais no site da Anpuh-Rio.

Como citar este post [ISO 690/2010]:

Evento de fazer história. Blog de História, Ciências, Saúde – Manguinhos. [viewed 17 July 2014]. Available from: http://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/evento-de-fazer-historia/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *