Conheça as edições de HCS-Manguinhos sobre a Amazônia

Agosto/2019

Hoje, a Amazônia, finalmente, está na pauta do planeta. Mas na pauta de HCS-Manguinhos ela já está faz tempo. Conheça as edições da revista de que tratam da Amazônia, Visões da Amazônia  (v.6  supl. set. 2000) e Amazônia: saúde, meio ambiente e cultura  (v.14,  supl.0, dez. 2007).

Visões da Amazônia  (v.6  supl. set. 2000)
“Depois de milhares de anos de ocupação humana “nativa”, extensa e diversificada, a Amazônia tornou-se questão obrigatória para a nacionalidade brasileira e para o mundo globalizado nesta virada de milênio. Objeto de curiosidade, investigação, imaginação ou exploração desde o século XVI, de parte de viajantes, cientistas, comerciantes, sertanistas, escritores, sanitaristas e engenheiros, o universo amazônico começou a adquirir maior visibilidade nacional e mundial na transição do século XIX para o XX no auge do ciclo da borracha. (…) Esperamos que os trabalhos reunidos neste suplemento de História, Ciências, Saúde-Manguinhos ajudem a integrar de forma mais plena a Amazônia e seus habitantes na agenda de debates e na memória nacionais.”  Marcos Chor Maio e José Augusto Drummond, editores convidados, na Carta dos Editores, em que apresentam os artigos deste dossiê.

Amazônia: saúde, meio ambiente e cultura  (v.14,  supl.0, dez. 2007)
“Há cem anos Oswaldo Cruz iniciou o estudo integrado da natureza e das condições de saúde das populações nativas e daquelas que migravam para a região amazônica atraídas pelos seringais ou por grandes empreendimentos como a Estrada de Ferro Madeira — Mamoré. Esta agenda continua atual. Devemos acrescentar a ela o desafio de integrar políticas para a melhoria da qualidade de vida das populações da floresta com políticas em prol do ambiente. É preciso conservar a natureza através da política para áreas protegidas e o respeito aos saberes tradicionais e direitos intelectuais dos povos da floresta.” Stella Oswaldo Cruz Penido, editora convidada, na Carta do Editor, na qual apresenta cada artigo deste dossiê.