Dengue: pesquisador aponta falta de vontade política e de investimento

Maio/2015

RodrigoCesar1O Brasil desmontou uma estrutura de ponta de combate ao mosquito da dengue, construída no passado por médicos como Emílio Ribas e Adolpho Lutz. É o que afirma Rodrigo Cesar da Silva Magalhães, autor da tese “A campanha continental para a erradicação do Aedes aegypti da OPAS e a cooperação internacional em saúde nas Américas (1918-1968)”, premiada como melhor tese de 2014 pela Sociedade Brasileira de História das Ciências, em entrevista a O Estado de São Paulo em 14 de maio. Doutor em História da Ciência e da Saúde pela Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, Magalhães diz que hoje as campanhas oficiais do governo repassam a responsabilidade do combate à dengue à população, que sofre com epidemias cada vez piores. No combate à dengue, segundo ele, “faltam vontade política e investimentos para que a guerra seja vencida”. O inseto vetor chegou a ser erradicado do país entre 1958 e 1967. Leia a entrevista Baixe a tese A campanha continental para a erradicação do Aedes aegypti da OPAS e a cooperação internacional em saúde nas Américas (1918-1968)  Leia em HCS-Manguinhos: Marzochi, Keyla et al. Dengue no BrasilHist. cienc. saude-Manguinhos, Jun 1998, vol.5, no.1. Magalhães, Rodrigo Cesar da Silva and Maio, Marcos Chor Desenvolvimento, ciência e política: o debate sobre a criação do Instituto Internacional da Hiléia AmazônicaHist. cienc. saude-Manguinhos, Dez 2007, vol.14.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *