‘Cultura e opulência do Brasil, por suas drogas e minas’

Fevereiro/2018

Cultura e opulência do Brasil, por suas drogas e minas. Acervo da Fundação Biblioteca Nacional. Clique para acessar.

Em 8 de fevereiro de 1649, nascia André João Antonil, jesuíta e historiador ítalo-brasileiro, autor de “Cultura e opulência do Brasil, por suas drogas e minas: com várias notícias curiosas do modo de fazer o assucar, plantar e beneficiar o tabaco, tirar ouro das minas, e descubrir as da prata, e dos grandes emolumentos que esta conquista da America Meridional da’ ao reino de Portugal com estes, e outros generos e contratos reaes”.

O livro é considerado um cimélio – o mais raro entre os raros.  Consta que Antonil veio para o Brasil com o padre Antônio Vieira em 1681 e aqui viveu até morrer, em 1716.

Saiba mais e acesse o livro na BN Digital (Fundação Biblioteca Nacional)

Sobre o período no Brasil, leia em HCS-Manguinhos:

Gomes, Flávio. A demografia atlântica dos africanos no Rio de Janeiro, séculos XVII, XVIII e XIX: algumas configurações a partir dos registros eclesiásticos. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Dez 2012, vol.19, suppl.1

Fleck, Eliane Cristina Deckmann. A morte no centro da vida: reflexões sobre a cura e a não cura nas reduções jesuítico-guaranis (1609-75). Hist. cienc. saude-Manguinhos, Dez 2004, vol.11, no.3

Chambouleyron, Rafael et al. ‘Formidável contágio’: epidemias, trabalho e recrutamento na Amazônia colonial (1660-1750). Hist. cienc. saude-Manguinhos, Dez 2011, vol.18, no.4

 

Leave a Reply