Comissão da Verdade agora para a Saúde

Janeiro/2014

massacreManguinhos

Pesquisadores da Fiocruz perseguidos durante a ditadura militar (Acervo Fiocruz)

 
Alessandra Duarte | O Globo

Prisão, tortura, exílio — e também fim de pesquisas médicas e perseguição a quem defendia um modelo de Saúde universalizado e gratuito, que só viria com a redemocratização. No ano em que o golpe que levou o Brasil à ditadura militar completa meio século, mais uma sombra desse período começará a aparecer: no 1º semestre deste ano acontecem os primeiros depoimentos da recém-instalada Comissão da Verdade da Reforma Sanitária, que vai apurar casos de violação de direitos humanos pela ditadura especificamente contra médicos e trabalhadores da Saúde no país.

Lançada no Rio no fim de 2013, em congresso da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), a Comissão é organizada pela Abrasco e pelo Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes). A coordenação é da médica Anamaria Tambellini, professora aposentada da UFRJ e da Fiocruz.

Um dos casos de perseguição a serem apurados, talvez o mais simbólico, foi contra pesquisadores da Fiocruz, no Rio, episódio que acabou conhecido como “massacre de Manguinhos”.

Leia a reportagem completa no Globo

Leia em História, Ciências, Saúde – Manguinhos:

Coleção entomológica do Instituto Oswaldo Cruz: resgate de acervo científico-histórico disperso pelo Massacre de Manguinhos – artigo de Jane Costa, Danielle Cerri, Magali Romero de Sá, Carlos José Einicker Lamas (vol. 15, abr./jun. 2008)

Leia mais:

‘Livro sobre cassação de cientistas pela ditadura é símbolo de época que não pode voltar’

Um resgate do massacre de Manguinhos – Revista Radis/Ensp/Fiocruz

Conheça o acervo de entrevistas do Projeto de História Oral Memórias de Manguinhos da Casa de Oswaldo Cruz 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *