Ciberativismo em pauta em HCS – Manguinhos

Janeiro/2016

Com uma série de reflexões sobre o chamado ciberativismo, está disponível no portal Scielo o suplemento Inovação e perspectivas recentes na história das ciências da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos. Além de oito artigos sobre novas ferramentas de atuação política e social, que abordam desde a emergência do partido Podemos, na Espanha, à regulação da internet em países da América e da Europa, este número traz textos que tratam de temáticas diversas, como a evolução do comportamento cultural humano e a remediação de solos contaminados com petróleo na Amazônia equatoriana.
Capa do suplemento 22 de HCS-Manguinhos. Clique para acessar o sumário.

“Inovação e perspectivas recentes na história das ciências”: suplemento de HCS-Manguinhos. Clique para acessar.

O artigo que abre esta edição de História, Ciências, Saúde – Manguinhos explora a faceta brasileira do coletivo Anonymous, a principal expressão do ativismo hacker da atualidade. O trabalho classifica o hacktivismo como uma forma de resistência política nas sociedades de controle e descreve motivações, métodos e a ética dessas ações. Os autores identificam quatro de suas principais formas de engajamento político: promoção de anonimato, “evangelização”; formação de redes distribuídas e o fato de o coletivo exibir e possibilitar várias formas de ações políticas. Este número traz ainda os resultados de uma etnografia virtual conduzida em três grupos que reúnem portadores de diabetes, hepatite C e Aids no Facebook. O estudo busca entender se esse tipo de interação promove o empoderamento do cidadão ou se acaba por ampliar a dominação dos saberes médicos instituídos. Outro artigo analisa experiências de webativismo em São Paulo empreendidas por diferentes organizações sociais. Ao constatarem que movimentos com maior inventividade e variedade de estratégias em suas ações obtêm melhor desempenho, os autores apontam para um novo campo de ação política contemporânea. Dois artigos desta edição dedicam-se ao universo dos museus de ciência e saúde. O primeiro tenta compreender a apropriação do teatro como estratégia de divulgação científica por museus e centros de ciência brasileiros, por meio de uma pesquisa qualitativa realizada com 24 instituições do País. Outro texto apresenta cinco das coleções do Museu de Saúde de Portugal – Tuberculose, Urologia, Psicologia, Medicamento e Malária – e discute a problemática do desenvolvimento da atividade museológica no espaço de um laboratório nacional, o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Ao comentar o surgimento das novas ferramentas de atuação política e social ancoradas na internet, tema que permeia diversos artigos desta edição, os editores de História, Ciências, Saúde – Manguinhos lembram em sua carta uma série de eventos críticos que marcaram 2015 – desde o rompimento da barragem de Mariana (MG) aos atentados ocorridos em Paris – que têm resultado na articulação de grupos e movimentos que tentam compreender e remediar essas crises globais e locais. Os editores fazem ainda um rápido balanço da investida da revista nas redes sociais, iniciada em 2013. Acesse o sumário Leia no Blog de HCS-Manguinhos: Webativismo em São Paulo Dois artigos neste suplemento de HCS-Manguinhos abordam experiências de participação e mobilização pela internet     Origin_thumbFacebook: nu, não O sociólogo Sérgio Amadeu investigou dez casos de bloqueio ou remoção de postagens pelo Facebook. Leia artigo em HCS-Manguinhos.     AnonymousAnonymous no Brasil Artigo em HCS-Manguinhos discute a atuação da rede de ativismo hacker no país     tecle_saudeFBO paciente informado e os saberes médicos: empoderamento e tensão Pesquisadores da Fiocruz estudaram grupos de portadores de diabetes, de hepatite C e de Aids no Facebook     marco_civil_consulta_thumbMarco Civil da Internet: consulta pública termina em 29 de fevereiro Garantir o princípio da neutralidade, que prevê tratamento igual a informações em texto, vídeo ou áudio, é fundamental para a sociedade, afirma a socióloga Rosemary Segurado, autora de dois artigos em HCS-Manguinhos. Do outro lado estão as operadoras.   supl22_home‘Crises propiciam mudanças’ André Felipe Cândido da Silva e Marcos Cueto, editores científicos de HCS-Manguinhos, assinam a Carta do suplemento “Inovação e perspectivas recentes na história das ciências”     Como citar este post [ISO 690/2010]: Ciberativismo em pauta em História, Ciências, Saúde – Manguinhos. Blog de HCS-Manguinhos. [viewed 21 January 2016]. Available from: http://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/ciberativismo-e-tema-de-artigos-de-historia-ciencias-saude-manguinhos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *