Charge, Carica­tura e Política – 1930 a 1937

Novembro/2013

O Núcleo de Ação Educativa do Arquivo Público do Estado de São Paulo (APESP) apresenta a exposição virtual “Charge, Carica­tura e Política – 1930 a 1937”. Esta nova exposição busca trabalhar diferentes temas do currículo escolar de forma conjunta e multidisciplinar. Quando pensa­mos no mundo atual repleto de novas tecnologias, imagens e informações, uma das preocu­pações dos professores em todas as áreas é a de conferir ao aluno condições para utilizar esses recursos de forma crítica, ativa e consciente. Os Parâmetros Curri­culares Nacionais (PCNs) para o ensino da língua portuguesa (3º e 4º ciclos), por sua vez, alertam para a importância da prática de leitura em que se incluem os textos de imprensa e, entre eles, os gêneros textuais como as charges e tiras (p. 54). Da mesma forma, também propõe a prática da observação da língua em uso e suas variações com relação aos fatores históricos e sociológicos (p. 60). No que se refere ao ensino de História, chamamos atenção para os seguintes temas: “lutas políticas na implantação da República, Revolução de 1930, Revolução Constitucionalista de 1932, governos autoritários, o Estado Novo e o regime militar pós-64” (p. 69). As charges, caricaturas e tiras são materiais que propiciam a mobilização de competências e habilidades como a interpretação, a análise, a observação, entre outras, já que em sua linguagem se esconde uma multiplicidade de informações e intenções. Além disso, estão associadas a um contexto his­tórico, social e político, propor­cionando condições para o estímulo e a prática do senso crítico. Dividida em cinco ambi­entes, esta exposição aborda os diferentes gêneros dos chamados desenhos de humor, alguns artistas e meios de comunicação da época e, ao mesmo tempo, faz um panorama da história política e de questões sociais do período. Aqui, os interessados poderão ter contato com o material de dois jornais em circulação no período: “A Platéa” e “Folha da Noite”. Trata-se de charges, caricaturas e tiras que retratam com muito humor as questões políticas da época e esperamos que possam fazer do aprendizado sobre o período algo mais saboroso e interessante aos olhos de professores e estu­dantes. Os periódicos citados fazem parte da hemeroteca do APESP, que possui uma coleção com 1.369 títulos de jornais e 1.195 títulos de revistas, além de mais 4.966 títulos de jornais e 1.152 títulos de revistas do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, também sob sua guarda. Bom passeio virtual a todos!

Visite a exposição virtual

Fonte: Arquivo Público do Estado de São Paulo

Leia em HCSM:


oswaldo_cruz_charge

Corpos ultrajados: quando a medicina e a caricatura se encontram, de Myriam Bahia Lopes
 
 
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *