Em tempos de pandemia: reflexões necessárias sobre saúde e doenças no passado e no presente

E-book organizado pelos historiadores Ana Paula Korndörfer, Daiane Rossi, Cristiano Enrique de Brum e Eliane Cristina Deckmann Fleck está disponível para download gratuito. Marcos Cueto, editor-científico de HCS-Manguinhos, assina o prefácio.

Pandemia e negacionismos: impactos e o papel dos periódicos

Valdei Araujo, presidente da Anpuh e ex-editor da Rev. Bras. de História, discute fake news e CPI

‘O tempo do isolamento é um tempo de espera, e a escrita acadêmica não é exceção a isso’

Para Silvia Liebel, editora-chefe da revista Varia Historia, é preferível aguardar a tão ansiada volta à normalidade para publicar um artigo de qualidade do que submeter artigos de qualidade duvidosa

Artigo discute interiorização da covid-19 na Amazônia

Érico Silva Muniz, professor da Faculdade de História da UFPA, enfoca a pandemia como fenômeno social e aponta as diferenças históricas de acesso à saúde pública

Pandemia: história da saúde e da doença no tempo presente

Realizados em conjunto e online, o 4º Encontro Luso-brasileiro de História da Medicina Tropical e o 2º Simpósio Nacional de História das Doenças e Artes de Curar atingiram um público muito maior e mais diverso do que versões presenciais anteriores – e seguem atingindo! O Blog de HCS-Manguinhos conversou com os organizadores André Mota (FMUSP) e Tânia Salgado Pimenta (COC/Fiocruz) sobre fazer história em tempos pandêmicos e frente a negacionismos.

Novo presidente da Divisão de História da Ciência e da Tecnologia da IUHPST, Marcos Cueto critica necropolítica no Brasil

Historiador criticou a “fixação” do governo brasileiro com a cloroquina e o negacionismo científico durante a pandemia. Ele tomou posse no último Congresso internacional, realizado em julho pela internet

As vacinas e a gramática do fura-filas: sociedade e políticas públicas no Brasil pandêmico

Para o historiador Carlos Henrique Assunção Paiva, fenômeno expressaria uma conduta “socialmente aceita” de parte da sociedade brasileira

A Covid-19 em Portugal: quo vadis?

“O novo coronavírus atravessou fronteiras e transformou a humanidade num quadro dantesco, como aquele que se apresenta hoje pelo mundo, e que em Portugal atingiu neste momento o ponto mais crítico”, afirma Isabel Amaral, coordenadora do Programa Doutoral em História, Filosofia e Patrimônio da Ciência e da Tecnologia, FCT NOVA, em Portugal.

Covid-19, ano II

Um ano após a Organização Mundial de Saúde declarar emergência de saúde pública de preocupação internacional, pandemia atinge 100 milhões de pessoas e mata 2,1 milhões no mundo

Covid-19 e a corrida pela vacina

Leia a íntegra da Carta do Editor desta edição (v. 27, n. 3, jul./set. 2020), por Marcos Cueto, editor-científico de HCS-Manguinhos e pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz