Caps: território e interdisciplinaridade em entrevista com Pedro Gabriel Delgado

Maio/2018

Caps Joyce de Mille, em Água Branca, Alagoas. Foto: Prefeitura Municipal de Água Branca

A Lei da Reforma Psiquiátrica, aprovada em 2001, além de garantir direitos e proteção às pessoas com transtornos mentais, redirecionou o modelo de assistência psiquiátrica, priorizando o atendimento comunitário e extra-hospitalar. No artigo Centro de Atenção Psicossocial e território: espaço humano, comunicação e interdisciplinaridade, publicado na atual edição de HCS-Manguinhos (vol.25 no.1, jan./mar. 2018), Michelle de Almeida Cézar e Walter Melo debatem o conceito de território interligado à interdisciplinaridade, questões que consideram essenciais para a consolidação do Caps.

Os autores analisam uma entrevista semiestruturada com o psiquiatra e professor Pedro Gabriel Delgado, importante articulador do projeto que deu origem à Lei da Reforma Psiquiátrica e coordenador nacional de saúde mental durante dez anos, período em que foi aprovada a lei e ocorreu a consolidação do Caps como dispositivo ordenador da reforma psiquiátrica brasileira.

Leia em HCS-Manguinhos:

Centro de Atenção Psicossocial e território: espaço humano, comunicação e interdisciplinaridade, artigo de Michelle de Almeida Cézar e Walter Melo (vol.25 no.1, jan./mar. 2018)

Como citar este post:

Caps: território e interdisciplinaridade em entrevista com Pedro Gabriel Delgado. Blog da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 2018. Publicado em 25 de maio de 2018. Acesso em 25 de maio de 2018. Disponível em  www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/caps-territorio-e-interdisciplinaridade-em-entrevista-com-pedro-gabriel-delgado

 

Leave a Reply