Campanha Continental para a Erradicação do Aedes aegypti é tema de palestra

Junho/2015

campanha_errac_aedes_enc_quintasO Encontro às Quintas recebe em 18 de junho, às 10h, o historiador Rodrigo Cesar da Silva Magalhães para falar sobre a Campanha Continental para a Erradicação do Aedes aegypti, da Organização Sanitária Pan-Americana (OSP), e a cooperação internacional em saúde nas Américas. O evento acontece na sala 401 do prédio da Expansão, no campus da Fiocruz em Manguinhos, no Rio (Avenida Brasil, 4036).

Lançada em 1947, a campanha sintetizou as importantes transformações do pós-Segunda Guerra Mundial e sinalizou um novo padrão de relacionamento entre as organizações internacionais e as repúblicas americanas. Até o fim dos anos 1960, a meta de erradicar o vetor da febre amarela das Américas foi perseguida, com maior ou menor intensidade, por praticamente todos os países da região.

Proposta pelo médico brasileiro Heitor Praguer Fróes – então Diretor do Departamento Nacional de Saúde (DNS) – a campanha continental foi rapidamente aprovada pelos países membros da organização, constituindo-se no primeiro e mais duradouro programa internacional de erradicação já levado a cabo.

A campanha continental deu continuidade à Campanha Mundial contra a Febre Amarela da Fundação Rockefeller, lançada em 1918 e implementada nas Américas e na África, agora em um novo cenário das relações internacionais e sob os auspícios da OSP, que atravessava um momento de expansão dos seus programas e recursos.

Ao longo do seu desenvolvimento, marcado por avanços, retrocessos e inflexões, em diferentes contextos políticos e sanitários, a Campanha Continental para a Erradicação do Aedes aegypti contribuiu para estreitar as relações entre as repúblicas americanas, estimulando uma crescente cooperação interamericana na área da saúde e impactando decisivamente o campo da saúde internacional no continente.

Rodrigo Cesar da Silva Magalhães é professor de História do Colégio Pedro II, no Rio. Doutor em História das Ciências e da Saúde pelo Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde, da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), Magalhães recebeu em 2014 o Prêmio de melhor tese em História das Ciências da Sociedade Brasileira de História da Ciência (SBHC).

Fonte: Casa de Oswaldo Cruz

Acesse a tese “A campanha continental para a erradicação do Aedes aegypti da OPAS e a cooperação internacional em saúde nas Américas (1918-1968)”.

Leia em HCS-Manguinhos:

Marzochi, Keyla et al. Dengue no BrasilHist. cienc. saude-Manguinhos, Jun 1998, vol.5, no.1.

Magalhães, Rodrigo Cesar da Silva and Maio, Marcos Chor Desenvolvimento, ciência e política: o debate sobre a criação do Instituto Internacional da Hiléia AmazônicaHist. cienc. saude-Manguinhos, Dez 2007, vol.14.

 

Leave a Reply