Biotipologia no Sul do Brasil nos anos 1930 e 1950

Alô T. Guimarães

Em meados do século XX, acusados de crimes no Paraná eram enviados a Curitiba para serem submetidos a exames de sanidade mental com o médico Alô T. Guimarães (1903-1985), do Hospício Nossa Senhora da Luz. Guimarães utilizava-se do modelo de configuração corporal desenvolvido por Ernst Kretschmer (1888-1964) para descrever a morfologia de indivíduos a partir de suas características físicas e psicológicas. Na nota de pesquisa A mirada da biotipologia no Sul do Brasil: discurso e prática nas décadas de 1930 e 1950publicada no número especial sobre eugenia latina de HCS-Manguinhos, Renilson Beraldo demonstra como o estado do Paraná figurou no panorama transnacional das vertentes de escolas biotipológicas presentes no Brasil a partir dos anos 1930. “Abordamos o caso específico da cidade de Curitiba e pudemos identificar, num discurso acadêmico de 1938 e em dois laudos de sanidade mental de 1950 e 1951, a regularidade da escola constitucionalista alemã de Ernst Kretschmer, não obstante a preponderância da vertente italiana na bibliografia relacionada ao tema”, afirma o autor. Leia em HCS-Manguinhos: A mirada da biotipologia no Sul do Brasil: discurso e prática nas décadas de 1930 e 1950, nota de pesquisa de Renilson Beraldo (vol.23, supl.1, dez. 2016) Sumário da edição especial “A eugenia latina em contexto transnacional” (vol.23, supl.1, dez. 2016)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *