Reforma psiquiátrica é tema de artigo mais acessado de HCS-Manguinhos

Novembro/2015

Paciente no Hospital Colônia de Barbacena. Fonte: Centro Cultural do Ministério da Saúde

Paciente no Hospital Colônia de Barbacena. Fonte: Centro Cultural do Ministério da Saúde

Artigo de HCS-Manguinhos mais acessado no SciELO, “A reforma psiquiátrica brasileira, da década de 1980 aos dias atuais: história e conceitos”, de Fernando Tenório, da PUC-Rio, aborda a história desse movimento e suas conquistas na promoção dos direitos humanos para os pacientes de transtornos mentais.
A reforma psiquiátrica no Brasil fez parte de um movimento mais amplo de reforma sanitária que ganhou força na década de 1970, na luta pela redemocratização do país. No artigo publicado em 2002, Tenório narra vinte anos de história, desde o surgimento do movimento pela reforma, até a promulgação da Lei de Saúde Mental, em abril de 2001, que prevê um tratamento mais humano e inclusivo, coibindo abusos por parte das instituições. O pesquisador também retrata a desativação de manicômios, como o Hospital Colônia, de Barbacena, Minas Gerais, conhecido pela brutalidade com que tratava seus pacientes.

Hospital Colônia de Barbacena. Fonte: Centro Cultural do Ministério da Saúde

Hospital Colônia de Barbacena. Fonte: Centro Cultural do Ministério da Saúde

“A reforma psiquiátrica é a tentativa de dar ao problema da loucura uma outra resposta social, não asilar: evitar a internação como destino e reduzi-la a um recurso eventualmente necessário, agenciar o problema social da loucura de modo a permitir ao louco manter-se, como se diz, na sociedade”, escreve Tenório.
O artigo aborda ainda duas experiências inaugurais bem-sucedidas na área – o Programa de Saúde Mental de Santos e o Caps Luiz Cerqueira de São Paulo – e discute as políticas públicas para saúde mental nos últimos 20 anos do século XX.

Leia em HCS-Manguinhos:

A reforma psiquiátrica brasileira, da década de 1980 aos dias atuais: história e conceitos, artigo de Fernando Tenório, vol. 9 n. 1, 2002

Sobre saúde mental e psiquiatria, leia também:

Carrion, Carla Torres Pereira, Margotto, Lilian Rose and Aragão, Elizabeth Maria Andrade As causas das internações no Hospital Adauto Botelho (Cariacica, ES) na segunda metade do século XX.  Dez 2014, vol.21, no.4

Almeida, Francis Moraes de. Descontinuidades e ressurgências: entre o normal e o patológico na teoria do controle social. Set 2013, vol.20, no.3

Facchinetti, Cristiana and Muñoz, Pedro Felipe Neves de Emil Kraepelin na ciência psiquiátrica do Rio de Janeiro, 1903-1933. Mar 2013, vol.20, no.1

Gama, Jairo Roberto de Almeida. A constituição do campo psiquiátrico: duas perspectivas antagônicas. Mar 2012, vol.19, no.1

Venancio, Ana Teresa A. Da colônia agrícola ao hospital-colônia: configurações para a assistência psiquiátrica no Brasil na primeira metade do século XX. Dez 2011, vol.18, suppl.1

Jabert, Alexander. Estratégias populares de identificação e tratamento da loucura na primeira metade do século XX:uma análise dos prontuários médicos do Sanatório Espírita de Uberaba. Mar 2011, vol.18, no.1

Facchinetti, Cristiana et al. No labirinto das fontes do Hospício Nacional de Alienados. Dez 2010, vol.17, suppl.2

Facchinetti, Cristiana, Cupello, Priscila and Evangelista, Danielle Ferreira Arquivos Brasileiros de Psiquiatria, Neurologia e Ciências Afins: uma fonte com muita história. Dez 2010, vol.17, suppl.2

Santos, Fernando Sergio Dumas dos and Verani, Ana Carolina Alcoolismo e medicina psiquiátrica no Brasil do início do século XX. Dez 2010, vol.17, suppl.2

Nunes, Sílvia Alexim. Histeria e psiquiatria no Brasil da Primeira República. Dez 2010, vol.17, suppl.2

Birman, Joel. A cena constituinte da psicose maníaco-depressiva no Brasil. Dez 2010, vol.17, suppl.2

Nunes, Everardo Duarte. Hollingshead e Redlich: a pesquisa sobre classe social e doença mental cinquenta anos depois. Mar 2010, vol.17, no.1

Oda, Ana Maria Galdini Raimundo and Dalgalarrondo, Paulo História das primeiras instituições para alienados no Brasil. Dez 2005, vol.12, no.3

Jabert, Alexander. Formas de administração da loucura na Primeira República: o caso do estado do Espírito Santo. Dez 2005, vol.12, no.3

Paulin, Luiz Fernando and Turato, Egberto Ribeiro Antecedentes da reforma psiquiátrica no Brasil: as contradições dos anos 1970. Ago 2004, vol.11, no.2

Venâncio, Ana Teresa A. História do saber psiquiátrico no Brasil: ciência e assistência em debate. Dez 2003, vol.10, no.3

Venâncio, Ana Teresa A. Ciência psiquiátrica e política assistencial: a criação do Instituto de Psiquiatria da Universidade do Brasil. Dez 2003, vol.10, no.3

Tenório, Fernando. A reforma psiquiátrica brasileira, da década de 1980 aos dias atuais: história e conceitos. Abr 2002, vol.9, no.1

Wadi, Yonissa Marmitt. Aos loucos, os médicos: a luta pela medicalização do hospício e construção da psiquiatria no Rio Grande do Sul. Fev 2000, vol.6, no.3

Engel, Magali Gouveia. As fronteiras da ‘anormalidade’:psiquiatria e controle social. Fev 1999, vol.5, no.3

Edições especiais de HCS-Manguinhos:

Culturas psi: psicanálise, subjetividade e política
vol.24, supl.1, 2017

“Hospício e Psiquiatria na Primeira República: diagnósticos em perspectiva histórica”
vol.17,  supl.2, dez. 2010


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *