Artigo discute o declínio do acesso à saúde para pacientes com câncer em Portugal

Abril/2018

Hospital de São Teotónio, em Viseu, um dos hospitais públicos da rede do Serviço Nacional de Saúde. Fonte: Wikipedia.

Em abril de 2011, em função da crise econômica, Portugal pediu à Comissão Europeia um resgate financeiro e instituiu várias medidas de austeridade. No Serviço Nacional de Saúde, até recentemente reconhecido como um dos melhores sistemas públicos de saúde do mundo, essas medidas foram rápidas e em grande escala. Profissionais de saúde sentiram as dificuldades crescentes no uso de meios de diagnóstico, tratamentos e medicação para os pacientes, assim como o aumento de obstáculos às consultas regulares.

No artigo A virada austera: o declínio do acesso à saúde e da qualidade de atendimento para pacientes com câncer em Portugal, Carlos da Silva Barradas e João Arriscado Nunes, da Universidade de Coimbra, analisam a mídia, as políticas de saúde em Portugal relativas ao câncer e testemunhos de profissionais que lidam diariamente com a doença, buscando mostrar suas ansiedades e como elas afetam negativamente suas vidas.

Leia em HCS-Manguinhos:

A virada austera: o declínio do acesso à saúde e da qualidade de atendimento para pacientes com câncer em Portugal, artigo de Carlos da Silva Barradas e João Arriscado Nunes (vol.24, n.4, out./dez. 2017)

Como citar este post:

Artigo discute o declínio do acesso à saúde para pacientes com câncer em Portugal. Blog da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 2018. Publicado em 3 de abril de 2018. Acesso em 3 de abril de 2018. Disponível em http://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/artigo-discute-o-declinio-do-acesso-a-saude-para-pacientes-com-cancer-em-portugal

Leave a Reply