Akira Homma: classificação máxima graças à excelência das publicações

Junho/2019

Akira Homma. Foto: Ascom/Biomanguinhos

Para comemorar os 25 anos de História, Ciências, Saúde – Manguinhos, pedimos a pessoas chave nessa história que nos dessem depoimentos sobre a revista. Hoje trazemos a fala do epidemiologista Akira Homma, diretor Bio-Manguinhos/Fiocruz  de 1976 a 1989 e de 2000 a 2009, presidente da Fiocruz em 1989 e 1990 e membro do Comitê Executivo do Developing Countries Vaccine Manufacturers Network.

“A revista História Ciências Saúde – Manguinhos foi criada em 1994, graças à dedicação e ao competente trabalho dos seus editores, com destaque para Jaime Larry Benchimol, editor-científico no período de 1997 a 2015. Devido ao alto nível de excelência das publicações, a revista é classificada pelo sistema brasileiro de avaliação Qualis-Capes como A1, a classificação mais alta, nas áreas de História, Sociologia, Interdisciplinar e Educação. Além disso, é indexada em inúmeros sistemas. Parabéns pelo grande trabalho e aniversário de 25 anos!”

Leia no Blog de HCS-Manguinhos:

Paulo Gadelha: ‘História, Ciências, Saúde – Manguinhos é joia preciosa da Fiocruz’
Ex-presidente da Fiocruz dirigia a Casa de Oswaldo Cruz quando a revista foi lançada, em 1994

 

Cecilia Minayo: ‘Que outros 25 anos venham, pois a história não para’
“Há duas formas de avaliar uma publicação científica: sua periodicidade e adequação aos melhores parâmetros de produção; e seu conteúdo e contribuição para a ciência e a sociedade. HCSM cumpre maravilhosamente as duas funções, sendo preciosamente indispensável”.

Nara Azevedo: entusiasta da criação de uma revista única em seu campo
Quando foi diretora da Casa de Oswaldo Cruz, a pesquisadora conseguiu um orçamento específico para que a revista pudesse produzir versões de artigos em inglês, com o objetivo de lançar a revista em uma plataforma internacional

 

Nelson Sanjad: “HCS-Manguinhos contribuiu para a profissionalização do fazer editorial no Brasil”
Para o pesquisador, que é editor adjunto desde 2015, a influência exercida pela revista no cenário editorial brasileiro foi muito positiva para elevar o patamar de qualidade das revistas científicas na área das ciências humanas.

Depois do incêndio, registros de importância ímpar
Para Ricardo Ventura Santos, pesquisador titular da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Ensp/Fiocruz) e professor titular do Departamento de Antropologia do Museu Nacional da UFRJ, HCS-Manguinhos guarda registros de um tesouro perdido.

Regina Horta Duarte: ‘HCS-Manguinhos se mantém como a melhor revista da área de história no Brasil’
Para a professora da UFMG, a revista teve papel pioneiro no aprimoramento de procedimentos de julgamento entre pares e de excelência de edição

Bruno Leal: ‘A Manguinhos é uma joia dentre as publicações no campo da História’
Editor do Cafe História destaca o trânsito interdisciplinar e o trabalho competente da equipe de HCS-Manguinhos

 

Baixe a apresentação com depoimentos sobre os 25 anos de HCS-Manguinhos em PDF

Leia em HCS-Manguinhos:

Desenvolvimento tecnológico: elo deficiente na inovação tecnológica de vacinas no Brasil., artigo de Akira Homma et al (vol.10, suppl.2, 2003)