A trajetória de um periódico interdisciplinar

Roberta Cardoso Cerqueira, editora executiva de História, Ciências, Saúde – Manguinhos Especial para o Blog SciELO em Perspectiva – Humanas
A primeira capa de HCS-Manguinhos, em julho de 1994. Clique para ampliar.

A primeira capa de HCS-Manguinhos, em julho de 1994. Clique para ampliar.

A primeira edição do periódico História, Ciências, Saúde – Manguinhos foi lançada em 1994 pela Casa de Oswaldo Cruz, unidade da Fundação Oswaldo Cruz. Esta unidade dedica-se a atividades de pesquisa, documentação, ensino, patrimônio arquitetônico e divulgação científica no campo da história das ciências e da saúde. O periódico teve início com periodicidade quadrimestral, entrou para a coleção SciELO em 2000 e, em 2006, passou a ser editada trimestralmente, com um suplemento e dossiês temáticos a cada ano, tendo circulado de forma ininterrupta todo esse tempo. Os 23 volumes podem ser consultados no SciELO, onde são encontrados artigos inéditos que versam sobre a história da medicina, da saúde pública e das ciências da vida, mas também trabalhos que abordam as ciências biomédicas, educação e saúde coletiva a partir dos referenciais das ciências humanas e sociais. A história é a base de sua identidade em meio a tantas interfaces. Bem avaliada pelo Qualis Periódicos, História, Ciências, Saúde – Manguinhos é A1 nas áreas de história, interdisciplinar, educação e sociologia. A partir de 2006 o periódico começou a verter alguns de seus textos do português e do espanhol para o inglês, com o propósito de aumentar o alcance dos artigos que publica. Até dezembro de 2016, teremos 181 textos disponíveis em inglês na edição digital (www.scielo.br/hcsm).
Alguns números de HCS-Manguinhos

Alguns números de HCS-Manguinhos

Nos últimos anos o periódico tem apresentado mudanças significativas: novos editores, investimento na ampliação do número de traduções, parcerias com editores de instituições estrangeiras com o intuito de discutirmos o cenário do periodismo científico, além do ingresso no universo das redes sociais com blog em versão nacional e internacional e perfis no Facebook e Twitter. Essas ações são parte estratégica da política editorial do periódico para intensificar seu processo de internacionalização. Nesta semana especial do SciELO selecionamos alguns dos artigos que comporão o último número corrente do volume de 2016. Boa parte dos textos tratam da história da saúde mental e, além dos trabalhos inéditos, destacamos o artigo mais visitado de HCSM no portal SciELO cujo tema aborda a “Reforma Psiquiátrica no Brasil”. Abrimos a semana com ‘Un enigma llamado Agostino Gemelli: catolicismo, fascismo y psicoanálisis en la Italia de entreguerras’ do autor Mauro Pasqualini. Convidamos a pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, Ana Teresa Venancio para comentar o texto que examina o papel importante do padre franciscano na articulação entre o catolicismo, a psicologia e o fascismo na Itália do entreguerras. O artigo seguinte ‘Relações entre ginástica e saúde no Rio de Janeiro do século XIX: reflexões a partir do caso do Colégio Abílio, 1872-1888’ de Victor Andrade de Melo e Fabio de Faria Peres aborda como os jornais da época e a obra literária O Ateneu, de Raul Pompéia, retratam a ginástica no Rio nas últimas décadas do Império; os autores deram entrevista em que contam um pouco mais sobre o trabalho e fazem breve análise dos dias de hoje quanto à proposta de não obrigatoriedade da disciplina de Educação Física nas escolas. Em ‘La evaluación del desarrollo psicológico en los dispensarios de lactantes de Buenos Aires: medicina y psicología en la Argentina, 1935-1942’ a pesquisadora do Conicet Ana Briolotti analisa as relações estabelecidas entre a psicologia e a medicina infantil na Argentina. O artigo ‘As investigações dos fenômenos psíquicos/espirituais no século XIX: sonambulismo e espiritualismo, 1811-1860’, de Marcelo Gulão Pimentel, Klaus Chaves Alberto e Alexander Moreira-Almeida discute as principais explicações oferecidas pelos pesquisadores da época a respeito dos fenômenos psíquicos/espirituais. Na sequência em ‘Psicose e esquizofrenia: efeitos das mudanças nas classificações psiquiátricas sobre a abordagem clínica e teórica das doenças mentais’ de Fernando Tenório analisa as mudanças na classificação e entendimento das doenças mentais ocorridos desde a publicação da terceira revisão do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, em 1980; Tenório conversou conosco na redação de HCSM e você poderá assistir ao vídeo desta conversa ao longo da semana. No texto ‘O mentecapto de Itaguaí, história, loucura e saber psiquiátrico: diálogos historiográficos em torno de “O alienista” de Machado de Assis, o autor José Roberto Franco Reis discorre sobre como esse romance transformou-se em testemunho histórico e crítico dos momentos iniciais de implantação da medicina mental no Brasil e dos hospícios. Encerramos a semana com o artigo de Daniele Corrêa Ribeiro ‘Ciência, caridade e redes de sociabilidade: o Hospício de Pedro II em outras perspectivas’ que discute novas possibilidades de análise da história da psiquiatria no Brasil a partir do estudo de documentos do hospício entre 1883 e 1889. Manter a qualidade das edições de História, Ciências, Saúde – Manguinhos é tarefa engenhosa, requer estar em constante atualização com as premissas do universo da publicação científica. É o que temos buscado cumprir ao longo destes quase 25 anos de edições. Ficamos na torcida para que gostem das postagens, que curtam e compartilhem em suas redes, acessem os artigos e nos deem o prazer de nos acompanhar ao longo desta semana. E se quiserem saber mais sobre outros artigos que publicamos sigam as postagens de HCSM no Twitter @revistahcsm e no Facebook (www.facebook.com/revistahcsm). Boa semana de leitura! Cerqueira_RobertaRoberta Cardoso Cerqueira é formada em história pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), tem mestrado em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), é editora convidada do Portal de Periódicos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e é editora executiva de História, Ciências, Saúde – Manguinhos, publicação da Casa de Oswaldo Cruz (COC), unidade da Fiocruz. E-mail: cardosoc@fiocruz.br   Veja também: HCS-Manguinhos segundo seus editores Em vídeo gravado para a Semana do SciELO, André Felipe Cândido da Silva e Marcos Cueto falam sobre a história e a missão da revista Fonte: SciELO em Perspectiva – Humanas Como citar este post [ISO 690/2010]:
CERQUEIRA, R. C História, Ciências, Saúde – Manguinhos: a trajetória de um periódico interdisciplinar na Semana Especial do Blog SciELO em Perspectiva | Humanas. SciELO em Perspectiva: Humanas. [viewed 26 October 2016]. Available from: http://humanas.blog.scielo.org/blog/2016/10/24/historia-ciencias-saude-manguinhos-a-trajetoria-de-um-periodico-interdisciplinar-na-semana-especial-do-blog-scielo-em-perspectiva-humanas/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *