A bioética como disciplina

Dezembro/2015

DNA_thumb

Detalhe de foto de Natasha Montier. Gov/RJ.

Pesquisas com células-tronco, clonagem, reprodução assistida, aborto, eutanásia, exames pré-natais, seleção genética e suas implicações relacionadas a deficiência e escolha de sexo são algumas das áreas de aplicação da bioética. O que se entende pelo conceito de bioética, quais as suas práticas e áreas de investigação e como se deu a sua consolidação como disciplina são questões discutidas no artigo que Gabriela Izarrabal, pesquisadora do Centro de Estudios e Investigaciones Laborales-Conicet, na Argentina, publica nesta edição de HCS-Manguinhos (vol.22, no.4, set/dez 2015).

A partir de uma perspectiva sociológica, a autora discorre sobre os diferentes pontos de vista que influenciaram o desenvolvimento e a consolidação da bioética como disciplina em contextos ibero-americanos, particularmente na América Latina.

Leia em HSC-Manguinhos em inglês ou espanhol:

On the emergence and consolidation of bioethics as a discipline, as seen from a sociological perspective

Acerca de la emergencia y consolidación de la bioética como disciplina desde una perspectiva sociológica

Leia também em HCS-Manguinhos:

Dossiê Bioética e Diplomacia em Saúde – vol.22, n.1, jan/mar 2015

Barbosa, Vilmar et al. Bioética: um ponto de encontro. Out 1994, vol.1, no.1

Palma, Alexandre and Vilaça, Murilo Mariano. Conflitos de interesse na pesquisa, produção e divulgação de medicamentos. Set 2012, vol.19, no.3

 

Leave a Reply